Área do Integrador

Notícias3 áreas que devem ser exploradas no mercado de automação residencial

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Saiba como nichos do mercado de automação residencial oferecem grande oportunidade para negócios de alto valor nos próximos anos.

Profissionais podem ficar otimista com o crescimento do mercado de automação residencial nos próximos anos

No artigo passado, abordamos como os mercados da Internet das Coisas precisam criar valor constante por meio da expansão de sua rede e pretensões de seus stakeholders. As exigências sobre as empresas são cada vez maiores. Já não é preciso ter apenas eficiência técnica, mas alta diferenciação de serviços de seus concorrentes.

O que não ocorre aos empreendedores é que as oportunidades muitas vezes estão aos olhos de seu próprio negócio ou nas especificidades de seus clientes. Esta percepção tem de ser ainda mais apurada no período de crise.

Se um fator que ficou evidenciado com a evolução da Internet das Coisas, foi a importância dos pequenos empreendimentos para a inovação constante de seu ecossistema de negócios.

Em breve, o mercado de automação residencial impulsionará a criação de novos empregos, especialmente com a retomada da construção civil. Profissionais hoje afastados do mercado, especialmente na área de Computação, Engenharia e Arquitetura podem ficar otimistas. Existe diversas novas ocupações possíveis neste cenário.

Confira abaixo algumas destas oportunidades para não perder de vista e melhorar sua atuação como integrador.

Um integrador prestador de serviços?
Mercado de Automação Residencial dará novas ocupações aos integradores de sistemas

O futuro do mercado de automação residencial talvez não esteja só em fornecedores de dispositivos, mas na prestação de serviços relacionados aos sistemas domóticos.

Com a expansão do número de smart homes, a diferenciação agirá como fator determinante para que os integradores atendam consumidores finais mais maduros. Independente da falta de soluções multiprotocolos – que permitiria a criação de clusters de usuários do tipo “americano”, com tendência ao consumo de hubs e produtos de ecossistemas –, estes serviços já podem ser oferecidos no âmbito brasileiro.

Os integradores podem escolher o foco na instalação inicial de um subsistema e derivar novos serviços complementares à esta atividade. À exemplo da segurança residencial, focando serviços complementares a instalação de circuitos fechados (CFTV), como a manutenção e operação remota destas atividades.

Isto dependerá de sua capacidade de prospecção e venda, em primeiro lugar. O integrador deve conhecer bem o mercado, as marcas e explicar os produtos aos clientes.

Mesmo que o profissional não seja de fato, um “integrador pleno” existem dezenas de ocupações que aparecerão junto à diversificação dos serviços. Futuramente, é possível pensar em profissionais especializados apenas no desenvolvimento de software ou interfaces. Outros tipos de profissionais atenderão junto ao integrador, como profissionais especializados apenas no auxílio à elaboração do projeto integrado.

Personalização de espaços físicos da casa
Escritórios voltarão a ter grande relevância no mercado de automação com a flexibilização para home office

A personalização de cômodos ou externas da casa sempre oferece novos negócios baseados em adaptações de projetos, retrofit e alterações restritas às áreas do espaço físico das residências. A maior vantagem deste ramo são as constantes alterações, que mudam em sabor das novas tendências de arquitetura, design e estilo de vida.

Destacamos três delas: home office, varandas gourmet e espaços externos (piscina e jardim).

Tendência crescente do mercado, o home office é a prestação de serviços feita exclusivamente em casa ou com assessoramento remoto pela empregadora. De acordo com a consultoria SAP, 68% das empresas brasileiras já adotava alguma modalidade de trabalho remoto em 2016. Com as mudanças regulatórias da Reforma Trabalhista, é possível que teletrabalho aumente nos próximos anos com a flexibilidade de contratação.

Com a nova demanda à vista, o consumidor final (trabalhador) terá de adaptar sua casa para exigências de sua atividade, tornando a comunicação mais eficaz e personalizando sua residência para tornar seu ambiente mais produtivo e confortável às suas funções profissionais.

É neste momento que o integrador de sistemas atua por meio de um projeto integrado eficiente à residência.

O que um escritório precisará para aumentar a produtividade do cliente? Pense! O desenvolvimento com foco no usuário é, portanto, essencial. O processo de construção deverá incorporar o cliente ao processo, por meio do contato direto na fase de levantamento da instalação.

Não obstante, estes projetos podem servir como introdução do consumidor final aos produtos de automação residencial, tornando-se vendas de alto ticket médio no longo prazo. Cabe ao integrador, demonstrar sua competência como vendedor nestes casos: conhecer as compatibilidades oferecidas pelas soluções e integrá-las de acordo a persona do seu cliente final.

Atuando fora de casa
Escritórios voltarão a ter grande relevância no mercado de automação com a flexibilização para home office

Equipamentos de irrigação, dimerização de iluminação externa e câmeras de segurança são apenas algumas dos equipamentos fora de casa que podem ser automatizados. Além disso, o integrador pode considera-los como oportunidade para estender seus serviços para prédios e condomínios, aumentando seu lucro.

A principal vantagem destes processos, sem dúvida está na adoção de tecnologia de consumo sustentável. Através do ajuste de comandos, o usuário final obtém substancial redução de gastos com água, energia elétrica e contribui para o meio-ambiente, o que muitos levam em conta na escolha do projeto mais apropriado.

Hoje, as soluções de automação residencial mais completas, como Module permitem que o profissional instale automação de grande escala (400 m²). Além disso, o desenvolvimento de soluções wireless facilita instalação em espaços externos, como varandas e terraços pequenos.

A flexibilidade oferecida pelas soluções, capacita a elaboração de projetos limitados à poucos subsistemas domóticos com alta personalização de dispositivos. A maior vantagem, contudo, está no fato que estes projetos muitas vezes são grandes orçamentos, mas que no final das contas compensam pela economia de gastos proporcionadas pela automação.

Automação inclusiva

A automação inclusiva, sem dúvidas, é uma das mais fortes tendências para o desenvolvimento de recursos da Internet das Coisas. Seja na construção de projetos de smart home ou na criação de produtos, este mercado estará cada mais propenso a compras à medida que a população envelhecerá. Só no Brasil, o IBGE estima que 30% da população será idosa em 2050.

Maior parte da infraestrutura e residências não está preparada para esta mudança e necessitará de adaptações. A automação deixará de ser um produto destinado a residências de alto padrão e será um produto comum e futuramente, uma obrigação legal na engenharia civil.

Isto mesmo! É possível que as regulações para engenharia civil exijam a presença de redes para automação, tendo em vista a acessibilidade. A crescente preocupação com a prevenção de acidentes em casa, principalmente quedas na ausência de responsáveis.

Os portadores de necessidades especiais e obesidade mórbida também são públicos que o integrador desenvolverá projetos com necessidades similares. É importante, como ressaltamos no tópico anterior, a discussão do projeto com o cliente tornando-o acessível às suas demandas de mobilidade e restrições motoras.

Além disso, o profissional não pode se esquecer do processo de documentação de todo o inventário de produtos e redes utilizadas – principalmente, se tratando de uma solução cabeada. A extensão futura da automação e a redução de custos de retrabalho será muito mais fácil se o mapeamento da estrutura e componentes estiver em mãos do integrador.

Estes públicos têm grande interesse em projetos que aumentem sua autonomia, reduzam seus gastos com energia e melhore a comodidade de sua residência. Lembre-se, diversos recursos auxiliares – como assistentes de voz – podem ser agregados à instalação, aumentando seu valor final.

Conclusão

O avanço do mercado de automação residencial é abrangente e cria novos nichos comerciais a cada dia. A incorporação de outros serviços à residência, com a especialização em automação de garagens e portarias é uma das muitas frentes que o integrador deve explorar para aumentar seu faturamento. Sem falar nas diversas expansões que as soluções oferecem para automação comercial de pequeno porte (lojas, farmácias, supermercados).

É importante que o integrador aprimore constantemente suas habilidades técnicas sobre as especialidades dos produtos que representa. Uma opção para isso, conforme ressaltamos, é através de treinamento técnico e comercial oferecido pelas associações e empresas do ramo.

A Neocontrol atualmente fornece total suporte a introdução do profissional por meio do Treinamento Module e do Certificação Minibox Wi-Fi. Através destes cursos, os participantes tomarão todo conhecimento para se tornarem integradores certificados e adotarem um pacto de parceria com diversas vantagens para os associados.

Você pode se inscrever agora mesmo em nossos formulários, clicando aqui e aqui.


Não perca mais notícias do mundo da automação residencial. Cadastre-se em nosso newsletter e receba atualizações do blog!




Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Empresa Beneficiada pela Lei de Informática nº 8248/91

r.ramos