Área do Integrador

Notícias5 ações para tornar seu projeto de retrofit um sucesso de vendas

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Confira cinco medidas fantásticas para tornar seus projetos de retrofit mais atrativos em custo-benefício e fugir do retrabalho!

Retrofit

A renovação é uma ação inevitável da tecnologia. Neste campo, os homens são constantemente desafiados às invenções. Por outro lado, há a ação implacável do tempo. A medida que ele passa, os objetos sofrem o desgaste até se esgotarem por completo. Inovações surgem e somos impelidos a reagir por diversas questões. É a partir de então que surge a necessidade de reforma.

Isto não é diferente no setor da engenharia civil. Para manter as características de um projeto ou manter sua funcionalidade, as construções precisam de reestruturação parcial de sistemas. Este processo é denominado retrofit, procedimento que contempla a modernização de redes, equipamentos e sistemas de residências, lojas e edifícios.

O mercado de retrofit brasileiro é um nicho da automação residencial que tende a crescer com foco em sustentabilidade. Em mercados com construções antigas preservadas por leis – principalmente na Europa – esta tendência tende a representar até 50% dos projetos. No país, a revitalização de centros urbanos será uma área de grande oportunidade para a integradores de automação residencial.

A elaboração de projetos de retrofit tem peculiaridades importantes, o que torna seu nível de dificuldade ligeiramente elevado.

Contudo, com projetos integrados bem elaborados e soluções de automação eficientes você estará preparado para qualquer desafio. Quer saber mais? Confira estas excelentes dicas que reservamos para que tenha sucesso no mercado de retrofit.

Nesta postagem, você terá dicas sobre:

Diferenças entre retrofit comum e reforma

Nunca confunda os conceitos de reforma e retrofit! Apesar de serem uma “quase tradução”, são diferentes levando em conta seus objetivos principais. Um projeto de retrofit tem como foco, a valorização do imóvel através da preservação de suas características originais. No longo prazo, sua pretensão é aumentar a vida útil e funcionalidade de uma construção em relação ao uso atual. Outras metas são a normatização das edificações às regularizações atuais e seu aumento de eficiência energética.

Uma reforma prevê modificações muito mais avançadas nas estruturas de edificações por não estar sujeita a limitações legais e conceituais. Como consequência, extensões construídas, demolições de paredes e alterações de acabamento são mais comuns do que em um retrofit. Ainda, a substituição dos materiais originais por mais duráveis e sustentáveis passará pelo grau de intervenção ou profundidade de obra.

O que isto significa?

Que os processos serão classificados consonante ao seu propósito e subsistemas envolvidos (iluminação, ar-condicionado, acústica). Cada um deles terá procedimentos próprios, mas o mesmo objetivo: a valorização do imóvel, aumento da competitividade (com eficiência energética) e redução do custo de manutenção.

Em relação à instalação do sistema de automação residencial, a profundidade será variada com a solução utilizada (cabeada ou wireless). Porém, o nível de eficiência da obra nestes quesitos, será mediante a capacidade profissional de seu projeto integrado de automação.

Podemos observar alguns passos essenciais que uma integração deve conter:

  • Estudo mercadológico (viabilidade comercial do empreendimento);
  • Medições (iluminância, distribuição de cargas, etc);
  • Mapeamento do consumo energético;
  • Documentação de subsistemas atuais e futuros;
  • Diagnóstico de intervenções
  • Plantas de comunicação, cabeamento e arquitetura.

É perceptível que muitos destas técnicas serão idênticas àquelas de um projeto para construções novas. No entanto, o ponto central do planejamento será sua capacidade de retorno sobre investimento. Ela justificará todo o esforço e orçamento dispendido pelo cliente.

Qualidade e Retorno sobre Investimento
Garanta o ROI de seu retrofit com apoio ao diagnóstico

O sucesso do retrofit será determinado no seu poder de otimizar o desempenho dos subsistemas uma residência. O benefício da redução do gasto é sua consequência mais clara e o maior atrativo para a valorização do imóvel. Dependendo do nível de intervenção, o valor de imóvel será multiplicado em 10 vezes ao valor do investimento no projeto.

Parece bastante atrativo, não é?

No entanto, a elaboração de projeto naturalmente terá um custo inicial elevado que deve ser justificado ao usuário. Os benefícios do projeto ao longo prazo, em especial, relativo ao consumo energético automatizado é a melhor estratégia de convencimento. Por isso, organize suas atividades para que apresente – na ocasião do diagnóstico – medições dos sistemas e destaque seus pontos críticos.

Não obstante, demonstre ao cliente como o investimento total na automação será coberto pela redução nas contas da casa. Em especial, se estiver tratando exclusivamente de um retrofit de iluminação. Além disso, um projeto integrado despende de pouca manutenção, é flexível a expansão (se devidamente documentado) e tem durabilidade estimada de 50 anos.

Muitas vezes, o cliente é levado erroneamente a reconstrução completa de uma edificação. Pois saiba que o retrofit é até 20% mais barato que uma obra deste tipo! Em geral, este é uma estimativa difícil de apontar pelo grau de dificuldade oferecido por cada projeto. No entanto, saiba que quanto maior suas dimensões ou mais complexa à destinação final da obra, mais cara ela será.

Projetos para hotelaria ou comércio terão peculiaridades. Mas, como ressaltamos, a própria capacidade da solução de automação será um fator de contenção de custos. Ela dará flexibilidade suficiente aos envolvidos na obra, diminuindo o nível de intervenção na estrutura. Com uma instalação profissional que associe automação ao aproveitamento da casa, a qualidade será maior e o ROI será facilmente comprovado.

Construindo uma instalação profissional
Um projeto integrado de retrofit deve variar com o poder de decisão do integrador

Enfim, chegamos a pergunta: você possui uma equipe devidamente preparada tanto para um projeto integrado quanto para um retrofit?

Este é um assunto bastante complexo, por dois aspectos. Em primeiro lugar, não existe metodologia fixa tanto para a padronização de retrofit quanto para um projeto integrado. Ressaltamos anteriormente que a função de integrador não é uma profissão, sendo maioria de seus membros profissionais de áreas correlatas. Como consequência, a interdisciplinaridade sempre é estimulada, segmentando as atividades para a melhor concepção do projeto.

Do ponto de vista do retrofit no Brasil, teremos de nos basear nos padrões técnicos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e ambientais – voltaremos neste tópico em seguida. No segundo plano, na capacidade – e limites – do envolvimento do integrador de automação com as etapas da obra em questão.

Se a obra envolver a contrapartida do incorporador, o integrador de sistemas estará limitado a elaboração do projeto executivo e etapas da instalação da automação. Seu poder de decisão será reduzido em função da dimensão do projeto e método de trabalho da incorporadora. Todo o gerenciamento da obra – por exemplo, cronograma, contratação de serviços adicionais, recursos humanos – estará a cargo da contratante.

Eventualmente, o integrador pode ser chamado para supervisionar a etapa de instalação de redes de cabeamentos. A consulta sobre novos produtos e custos da automação também não é incomum, quando necessária a readaptação do retrofit.

Em outra mão, empresas menores ou a prestação direta de serviço dará um controle muito maior para a integração. Nestes projetos, a margem de lucro pode ser ainda maior mediante o serviço apresentado. A liberdade de contratação e organização das funções dos integrantes da obra é maior, respeitando o orçamento e vontade do cliente. Portanto, invista na montagem de equipes complementares, em checklists de automação e comunicação aberta com o cliente.

Limitações de legislação

Por mais inovador que um retrofit inteligente possa ser, ela terá limitações legais. Principalmente relacionados a manutenção do projeto arquitetônico da construção. Portanto, é crucial que a elaboração do projeto executivo tenha uma assessoria jurídica adequada para que as alterações sejam efetivas.

As mais importantes diretrizes para retrofit no Brasil são as Normas Brasileiras (NBR) da ABNT. Em especial destacamos algumas, que aprofundaremos em seguida.

  • NBR 15575/13 – estabelece requisitos gerais para construção de edificação e sistemas estruturais da obra (estrutural, de pisos, de cobertura, de vedação e sistemas hidrossanitários).
  • NBR 16280/14 – estabelece requisitos sobre a realização de reformas, gestão de trabalho e gestão de atividades na obra.

A NBR 15575 é uma norma de desempenho e qualidade dos sistemas de uma residência, levando em conta o cumprimento de seu ciclo de vida útil. Os materiais e demais funcionalidades devem cumprir um tempo mínimo de eficiência ao uso da edificação. Além disso, estabelece a criação de manual de uso e operação ao proprietário, para que faça sua manutenção apropriada.

Esta norma serve como um alerta aos integradores, ainda que se trate de projetos limitados a subsistemas de iluminação. Ela reforça a importância do envolvimento com todas etapas da obra. Modificações futuras de arquitetos e ausência de documentação adequada dos sistemas podem reduzir significantemente o desempenho da automação. Portanto, mantenha a integridade de seu retrofit e discuta as possíveis alterações com seus projetistas e engenheiros da construção.

A NBR 16280 designa qual tipo de empresa poderá executar instalações de subsistemas (especializada ou contratada). Também estabelece práticas de documentação e incumbências para as partes envolvidas (construtoras, engenheiros, proprietários) antes, durante e depois da obra. No tocante ao projeto integrado, ela terá grande importância em sua sustentabilidade: normas de descarte, impacto e segurança são prontamente respondidas nesta padronização.

Procedência de materiais luminosos

Nesta última dica, ressaltamos a responsabilidade do integrador em utilizar equipamentos regularizados em seu trabalho, principalmente no retrofit de iluminação. O desempenho do projeto luminotécnico e a segurança é comprometida, caso os cabeamentos e LEDs de baixa qualidade falhem.

O sistema do INMETRO exige a presença de selos de identificação para produtos luminosos. Assim tanto os consumidores quanto os profissionais conseguem verificar a eficiência luminosa, potência e fluxo luminoso de cada produto. Com a certificação, a tendência é a diminuição o número de produtos estrangeiros não-certificados, dando preferência a empresas regularizadas de fabricação nacional.

A utilização de LEDs e lâmpadas com certificação de fabricação tem vantagens sobre a economia trazida pelo projeto de automação:

  • Maior vida útil: a garantia comprova a durabilidade em horas/luz de cada equipamento;
  • Maior fidelidade em Índice de Reprodução de Cores e Temperatura de Cor, permitindo a personalização do espaço com diferentes luminosidades;
  • Maior economia de energia, com luminosos com maior fornecimento de luz.

Com escolhas certas, associadas a boas medições de contraste, ofuscamento e avaliação da iluminação natural, o integrador conseguirá bons resultados no retrofitting. Tudo dependerá de sua habilidade na construção de sistemas que preservem a riqueza estética da edificação, sem deixar de lado a usabilidade e preferência dos usuários da automação.

Conclusão

O retrofit é uma inovação recente na construção civil brasileira e demonstra grande sinergia com o mercado de automação residencial. É questão de tempo até os benefícios de soluções de smart home estejam presentes em construções comerciais diversas. Um exemplo desta eficiência de economia, está em complexos de escritórios, prédios públicos e estádios restaurados pelo país.

Existem nichos no mercado de automação residencial que já estão sendo explorados. A instalação de automação predial – voltada a condomínios e edifícios particulares e públicos – é uma delas. A partir da renovação de sistemas de iluminação e climatização, projetos integrados são de grande interesse de proprietários em busca da redução de gastos com energia elétrica e água.

Contudo, o integrador precisa se preparar apropriadamente a especificidade do retrofit. Isto envolve não apenas sua capacidade técnica de instalação e montagem de interfaces: é preciso se preparar para cenários diversos. Por exemplo, aprofundar qualidade do projeto evitando a burocracia de regularização e aumentar seu perfil de gerência no canteiro de obras. Estas habilidades fogem da alçada da preparação como integrador de sistemas: é preciso busca-las em outras áreas, profissionais e empresas.

A Neocontrol, empresa de soluções de automação residencial, pode ajudá-lo a se preparar para este cenário. Através de nossas linhas Module e Minibox Wi-Fi, fornecemos dispositivos para automatização e treinamento completo para instalação de projetos de automação, seja através de redes cabeadas ou 100% wireless. Tornando-se um integrador Neocontrol, você terá acesso a nossa Política de Parceria, condições especiais e promoção de sua marca.

Quer mais informações sobre automação residencial? Cadastre-se em nosso newsletter e receba informações direto em sua caixa de e-mails!



Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Empresa Beneficiada pela Lei de Informática nº 8248/91

r.ramos