Área do Integrador

O desafio do integrador de automação residencial

Com o mercado em constante mudança, o que o integrador de automação residencial pode esperar do atual cenário brasileiro? Confira nossas dicas no post de hoje.

Integradores Residencial, Clientes e Responsáveis da Construção devem estar em contato constante

A automação residencial é cada dia mais conhecida no Brasil e as oportunidades para o integrador são crescentes. Contudo, os desafios e intemperes do mercado impõem novas exigências para os profissionais. É necessário compreender sua função em um cenário adverso, que não só exige habilidades técnicas como comerciais apuradas.

Como isto é possível? Vamos analisar a evolução do mercado.

Com a introdução do conceito de casa inteligente nos anos 2000, a Domótica avançou significativamente rumo a era da Inteligência Artificial aplicada ao sistema. As soluções evoluíram de forma significativa com a incorporação de protocolos de comunicação específicos para automação residencial, capacidade de armazenamento de dados e desenvolvimento da tecnologia wireless.

A partir de então, surgiu a demanda por um novo conceito de profissional que sobrepunha as habilidades específicas do construtor, do arquiteto e dos engenheiros: o integrador de sistemas.

O integrador é o profissional responsável pela construção de todos os subsistemas domóticos (segurança, iluminação, áudio e vídeo, etc) sobre um gerenciador para a comunicação entre dispositivos, módulos e gerenciamento de seus status. Sua função vai além: cabe a este profissional supervisionar a instalação, decidir quais métodos de redes serão usados e documentar todos os processos.

O cenário logo se tornou altamente próspero e deu ponto de partida para o mercado de smart home brasileiro: todo o conhecimento sobre Domótica, instalação de redes físicas cabeadas e wi-fi e comunicação entre dispositivos pelos protocolos de automação estava com os integradores.

Impulsionado pelo boom do mercado brasileiro de construção, muitos profissionais da automação industrial e comercial fizeram a transição, construindo criativas empresas de automação residencial que ainda continuam no mercado. Foi uma era de grandes expectativas e resultados promissores.

Em busca de um integrador técnico e comercial

No entanto, o cenário mudou radicalmente nos últimos anos.

Com a crise da construção civil, a quantidade de projetos de automação de grande porte diminuiu significantemente no médio prazo. Além disso, a retração econômica nacional agora exige novas perspectivas dos integradores frente à diminuição de orçamentos em projetos de retrofit e automação de hotelaria (impulsionada pela realização de grandes eventos esportivos no país entre 2014 e 2016).

Mais do que nunca, a automação residencial precisa agregar novos públicos e seus profissionais são parte essencial neste objetivo.

Em primeiro lugar, o atual integrador será não apenas um profissional que beneficia dos serviços lucrativos que presta como instalador de redes, revendedor de soluções ou criador de projetos. Ele também será um embaixador da marca enquanto representante certificado de empresas e, sobretudo, um promotor da ideia e valor de automação residencial no mercado brasileiro.

Por diversas vezes, um erro bastante cometido por integradores: desconsiderar que a automação residencial ainda é um nicho no Brasil, com baixo número de consumidores. Apesar da Aureside estimar que o crescimento do mercado mundial de até US$ 78 bilhões até 2022, a entidade afirma que apenas 20% das dois milhões de residências brasileiras com capacidade estão realmente aptas a receber a automação. Existe uma ampla margem de residências capazes de receber soluções domóticas.

Como fazer isto efetivamente?

Para o sucesso de seu empreendimento, a função do integrador no novo mercado de automação fica a cargo de duas responsabilidades mais urgentes.

  • Trabalhar no convencimento do arquiteto, engenheiro ou responsável pela obra, acerca da viabilidade da automação no projeto;
  • Convencer o cliente final, através das vantagens da automação residencial;
Do projeto à instalação

Integrador de automação residencial deve ficar atento ao mercado!

Os integradores são profissionais que precisam de múltiplas qualificações, pois atuam em todas as etapas de um projeto de automação. Têm de conhecer as empresas que fornecem os materiais e maquinários, profissionais envolvidos com a construção e otimizar os processos de instalação de redes em consonância as limitações de custos da obra dos contratantes.

Neste caso, a argumentação técnica é utilizada como chamariz para convencer profissionais envolvidos diretamente com o projeto sobre a viabilidade do uso de automação residencial.

Contudo o grande diferencial que conta aqui é a experiência com o mercado.

O integrador deve se manter constantemente atualizado. Estabelecer networking, frequentar eventos de automação e participar de minicursos pode ajudá-lo nesta missão. Isso é essencial, principalmente porque cabe ao integrador a decisão de escolher o modelo de integração, os melhores dispositivos e sistemas utilizados no processo de instalação.

Não menos importante, a capacidade de negociação é necessária para o cumprimento eficiente das etapas do projeto. Para além do levantamento, ele executará uma rotina de levantamento, detalhamento de planta e definição de interfaces que exigirá contato direto e por vezes conflituoso, com os responsáveis pela construção e com o cliente final.

Isto é especialmente relevante, quando falamos de obras de readaptação de redes de residências, cujas adaptações pretendidas nem sempre se enquadram nos orçamentos estipulados. Neste caso, o integrador deve usar sua capacidade técnica para tomar as decisões mais corretas sobre equipamentos e métodos de trabalho mais apropriados a redução de custo e retrabalho com futuras adaptações.

É imprescindível, no entanto, que ele tenha em mente que os usos e benefícios da automação são do cliente final. Todo o desenvolvimento deve ter o usuário das soluções no centro de prioridades.

O consumidor em primeiro lugar

A priori, é preciso que o integrador saiba que as soluções de automação residencial não são totalmente compreensíveis ao consumidor final. Por mais que o interesse em casas inteligentes esteja crescendo, a maior parte de seu conhecimento está centrado em funcionalidades oferecidas pelo produto e não em seus aspectos tecnológicos que realmente caracterizam a eficiência de um sistema domótico.

A principal delas é a sustentabilidade.

Sustentabilidade é um dos princípios da Neocontrol e estimulamos os integradores de automação que utilizem

Na Neocontrol, por exemplo, temos em nossa visão e missão reinventar o conceito de morar. Nossos princípios estão baseados na sustentabilidade e estão refletidos em nossa produção, em nossos produtos, sistemas e nas práticas de nossos integradores oriundos da Certificação. Além disso, investimos na pesquisa e aprimoramento de tecnologias de Energy Harvesting no BHTEC.

A adoção de soluções em projetos de automação auxilia o baixo custo operacional da energia, por meio do controle de cargas secas nos aparelhos de casa integrados às redes e associação com dimerização com LEDs. Com a utilização de atuadores e sensores para detecção de luz ambiente, a capacidade de poupar energia se amplia pela autonomia dada ao usuário para configurar cenas e o funcionamento automatizado de motores tubulares em consonância com a iluminação.

Cabe ao integrador, demonstrar ao cliente como a automação residencial se sobrepõe ao simples comando remoto por meio de aplicações, é um conceito de construção de sistemas inteligentes que integra todo espaço físico uma casa, tornando-a otimizada ao consumo eficiente. Sobretudo, por estes aspectos refletirem diretamente no valor de conta de energia elétrica ou água deste usuário.

É imprescindível durante todo processo de instalação da automação residencial, que o integrador mantenha comunicação aberta com os consumidores finais, com propósito de que o projeto esteja alinhando com as necessidades de quem o contrata.

Uma questão de usabilidade

Para atingir a construção de uma automação ubíqua – ou seja, com capacidade de incorporação ao espaço físico da residência sem ser percebido – o projeto de automação residencial precisa ser confiável e íntegro a segurança de seus usuários. Isto torna primordial, que o integrador de automação leve em conta as preferências e necessidades de seu usuário na elaboração de seus projetos.

Com a introdução das tecnologias da Internet das Coisas, há uma gama de possibilidades de personalização de projetos que tornam todo sistema de redes fiel ao gosto do usuário e economizam recursos por serem totalmente sem fio. Os melhores sistemas de automação oferecem o comando de cenas de automação por aplicativos de dispositivos móveis, smart tvs e assistentes de voz como o Amazon Echo e o Google Home. Não existem limites para que o integrador de automação não desenvolva sistemas altamente intuitivos.

O mesmo é válido para o desenvolvimento de interfaces. A criação de aplicações para comando e agendamento de cenas por meio de softwares, ficou muito mais prático pelo uso de modelos pré-customizados ou totalmente editáveis.

Este é o caso dos softwares Module, como o Module Data, Module Screen e Themes!. Este conjunto de programas oferece a personalização completa das interfaces para dispositivos móveis, personalização de interfaces e montagem do projeto do automação.

Softwares Module são perfeitos para o integrador

Conclusão

Por mais que os investimentos em automação residencial estejam retraídos por fatores externos e internos a área de engenharia e arquitetura de edificações, não é momento para que o integrador se acomode em relação ao mercado. É preciso que os integradores vejam a si mesmos como agentes de promoção da automação residencial no Brasil, abrindo novos mercados de atuação por boas práticas de abordagem e valorização das soluções que oferecem.

Portanto, sendo um novato ou experiente, estude o mercado para a ter insights valiosos. Tendências surgem a todo instante trazendo oportunidades e nichos de atuação. Um exemplo claro é a automação inclusiva. Com o aumento da expectativa de vida do brasileiro, a demanda pela automatização de comandos de aparelhos de casa certamente aumentará.

Temos consciência que os integradores de automação precisarão de todo suporte e treinamento técnico e comercial adequado para se tornarem representantes com todos as habilidades necessárias para construir negócios lucrativos. A Neocontrol, oferece linhas completas para a qualificação de seus integradores de automação por meio de produtos inovadores e treinamentos para torná-los aptos a vender e instalar nossos sistemas.

A principal delas é a Certificação Module. Um sistema completo para a construção de redes complexas de automação cabeada ou wireless, com softwares para customização completa de interfaces e comando de cargas de energia em aparelhos de home theater, dimerização de iluminação, motores de cortinas e persianas Somfy e segurança residencial. Além disso, a certificação oferece conteúdo online para instalação de redes e dispositivos, utilização de softwares de interface e apresentação de nossa politica de negócios e pacto de parceria

Não perca mais tempo e comece sua certificação de integrador de automação Module hoje mesmo!

Empresa Beneficiada pela Lei de Informática nº 8248/91
Nossa Politica é : “Fornecer produtos que satisfaçam os requisitos dos clientes e do sistema de gestão da qualidade comprometidos com a sua melhoria contínua”.

Já vai? Aproveite para baixar gratuitamente o nosso Guia Completo de Automação Residencial e Gestão de Vendas!

Preencha e baixe agora mesmo.