Área do Integrador

Segurança residencial e automação wireless: uma combinação perfeita!

Se você já trabalha com segurança residencial está a um passo de entrar no mercado de smart home. Duvida? Apontamos quatro ótimas razões para se tornar um integrador de sistemas.

Hoje, a Segurança Residencial está muito além da instalação de câmeras com a automação wireless

A segurança residencial é um segmento de participação bastante relevante no mercado de casas inteligentes. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE), cerca de 26 mil empresas atuam no setor. Estas empresas concentram seus serviços de instalação em diversos níveis, sobretudo em equipamentos sistemas de circuito fechado (CFTV) e alarmes.

Não é para menos que os equipamentos de segurança façam parte cada vez maior do universo da automação de casas. Na pesquisa de integradores 2016, a Aureside apontou que para 62,2% deles, os sistemas de câmeras eram os mais requisitados. Isto representa a terceira maior demanda de clientes aos integradores de automação residencial.

Anteriormente, demonstramos em nosso artigo, como os equipamentos de automação atuam no aumento da eficácia da segurança residencial. Hoje, daremos boas razões que demonstram como a utilização de sistemas wireless podem ser uma oportunidade lucrativa para seu negócio.

Que tal aumentar seu faturamento e o número de projetos anuais? Confira estes argumentos que o convenceram a abraçar de vez as soluções em smart home.

Neste artigo você saberá tudo sobre:


Facilidade de instalação e benefícios da automação sem fio

Sem dúvidas, o maior atrativo da automação não-cabeada é a simplificação técnica ao integrador. Toda a criação de projeto e gestão dos dispositivos de automação encontra igual facilidade no desenvolvimento de aplicativos de interface. Isto diminui a barreira em geral atribuída a automação cabeada, considerada difícil pela necessidade de conhecimento avançado em programação.

Embora as soluções sejam mais simples, a perspectiva do integrador a médio prazo é bastante positiva. A automação residencial do it yourself– com sistemas com instalação pelo cliente – do tipo americano está bastante distante. Nem mesmo a discussão sobre aplicabilidade dos gateways pela crescente participação de players com assistentes de voz chegou ao país. O mercado ainda busca compreender o significado da automação residencial.

Em paralelo, o conhecimento sobre segurança residencial automatizada – principalmente por alarmes e câmeras– se desenvolve no Brasil há ao menos 30 anos. Não obstante, maioria dos clientes se limitam a estas poucas intervenções. Isto quando não optam pela instalação pessoal ou terceirizada.

Ademais, estes procedimentos tornam o próprio poder de controle limitado e aumentam a vulnerabilidade de casa. Questões estas que não apenas poderiam ser resolvidos pela automação residencial, como melhoradas por capacidades únicas dos sistemas domóticos.

  • Integração total da segurança residencial: em uma smart home, todos os equipamentos estão identificados e controlados de forma remota nativa por interfaces mobile e locais.
  • Gerenciamento de energia: a automação permite que seus dispositivos continuem a funcionar mesmo com a queda total do fornecimento elétrico.
  • Gestão inteligente de dados: o uso de controladores lógicos programáveis permite o controle de status, desligamento e acionamento de equipamentos.
  • Incorporação de alta tecnologia: leitores de biometria ou retina e speakers são apenas algumas novidades oferecidas pelas atuais casas inteligentes.

Embora o argumento usado enfatize o preço, seus benefícios se provam muito maiores. É o que veremos na próxima seção.

Tendência crescente no mercado

O problema crônico da segurança pública no Brasil é uma triste realidade refletida em números crescente. Em análise da Security Industry Association (SIA), o mercado de segurança eletrônica chegaria ao valor de R$ 3,7 bilhões em 2017. A expansão destas soluções, sobretudo, acontece graças a adoção de equipamentos que reduzem o custo final da instalação. Em destaque, câmeras e fechaduras digitais com integração sem fio.

Muitos destes equipamentos já oferecem recursos bastantes similares aos sistemas de automação. O endereçamento de equipamentos, permite o cadastro de equipamentos seu monitoramento remoto por meio de dispositivos mobile. A utilização de monitoramento real-time, por meio de notificações push é outro grande atrativo do valor oferecido pelas soluções. Todos estes métodos fazem parte do universo atual de muitos integradores de automação brasileiros.

Mas, por que o investimento em automação residencial seria tão atrativo ao representante de marca ou integrador?

Por um simples motivo. Os sistemas de automação wireless potencializaram o poder de monitoramento de casa ao usuário final a um custo menor. A incorporação de sistemas de equipamentos plug n’ playhubs e centrais multiprotocolos – dispensaram a obrigatoriedade de cabeamentos caros. Hoje, as melhores soluções do mercado estão integradas ao conceito de escalabilidade e ubiquidade.

A utilização de centrais sem fio retirou a necessidade de instalação complexa e se tornou expansível ao espaço físico das residências. Por exemplo, o consumidor pode optar por projetos concentrados em poucos subsistemas de automação e posteriormente, integrar novos recursos automatizados.

O melhor deste aspecto é ser uma relação ganha-ganha, ao integrador e usuário. Primeiro, pela flexibilidade de custo destas e não menos importante, por sua capacidade de personalização. A medida que o cliente utiliza e valida a comodidade oferecida pela automação, possivelmente será suscetível a novos produtos. Assim, o valor agregado de uma smart home se viabiliza e inquestionavelmente é comprovado.

Extensão de serviços ao mercado de automação predial e condominial

Em artigo anterior, destacamos como o mercado de automação residencial oferecia grande oportunidade aos novos integradores tipo “prestadores de serviços”. Pois saiba que este conceito também está devidamente alinhado com a integração expandida as áreas externas de residências. A automação predial é hoje a mais nova fronteira para expansão de serviços de agregados de automação.

Basicamente, existem três serviços essenciais que muitos projetistas e instaladores de segurança residencial já desenvolvem.

  • Sistemas de CFTV e câmeras IP;
  • Portaria virtual e fechaduras inteligentes;
  • Controle de acesso por registro de presença e biometria.

Com o know-how necessário para a aplicação de instalações de segurança incorporada às instalações elétricas, será fácil tornar-se um integrador. Existe vantagens ainda mais gerais, se considerarmos a redução de custo ao longo prazo. Preocupação principal de condôminos, as soluções resolvem a questão do gasto elétrico, água e segurança em um mesmo projeto automatizado.

Outras capacidades oferecidas pelos sistemas conseguem atender demandas específicas de prédios, geralmente terceirizados. Entre eles, a instalação de portarias virtuais com controle remoto por moradores. Com a automação hoje, pode-se até mesmo fornecer acesso mediante senha individual a cada visitante de uma residência.

As possibilidades são diversas e interessantes a empresas além do público-alvo de automação residencial. Firmas de segurança focadas em alarmes por exemplo, tem uma porta de entrada economicamente viável através de automação sem fio.

Contudo, estas a incorporação facilitada não dispensa a exigência de qualificação para produção de projetos integrados de automação. A eficiência energética predial, a capacidade de integração e documentação de sistemas será determinante para a expansão futura da automação. É preciso desenvolver uma visão de longo prazo, também por parte do integrador da automação, a partir do sistema de segurança instalado.

Elevada segurança de informação
Segurança Residencial hoje é muito mais eficiente graças a computação em nuvem e proteção de criptografia

A segurança de redes sem fio é sempre um tabu para usuários, desenvolvedores e entusiastas da Internet das Coisas (IoT). Dificilmente estas questões desaparecerão: os métodos de ataque são milhares e desenvolvidos diariamente por cibercriminosos. Entretanto, os sistemas de automação wireless tem eficientes métodos de proteção de dados pessoais e de aparelhos integrados à rede.

Indissociável da eficiência da segurança residencial – principalmente com o controle de entradas e dados pessoais do cliente – a vulnerabilidade das aplicações é muito menor graças a computação em nuvem e criptografia. Estes métodos possibilitam a criptografia em duas pontas – lado servidor e cliente – e uma gestão de dados simultânea altamente protegida. Em breve, com adoção do processamento descentralizado – a computação em borda – estes processos tendem a ficar ainda mais responsivos.

Contudo, como destacamos em nossas dicas de proteção de dispositivos de automação de ciberataques, as precauções continuam essenciais. Atualizações constante de firmware, criação de redes privadas e navegação segura têm de se estabelecer no mindset do usuário final. Portanto, boas práticas devem ser estimuladas pelo integrador, quer seja na instalação, manutenção ou desenvolvimento de automação junto ao cliente.

Conclusão

As soluções wireless são uma tendência irreversível no cenário de smart home, com potencial inestimável na área de segurança residencial. No Brasil – cujo mercado cresce cerca de 11% anualmente – elas não se limitarão mais a produtos baseados em alarmes e câmeras. Com o gerenciamento incorporado à rede de automação, a segurança será um subsistema, com tomada de decisão automatizada a partir das predefinições do usuário.

Este novo período, no entanto, não está dissociado do treinamento eficiente do integrador. Com as novas ameaças da criminalidade, evolução tecnológica e demandas do profissional o desenvolvimento de projetos integrados será ainda maior. Além de projetistas elétricos, engenheiros e arquitetos, profissionais especialistas – como consultores de segurança – serão cada vez mais requisitados. Por isso, destacamos a importância do estudo da automação residencial como uma área multidisciplinar.

No aspecto técnico, o Brasil possui alternativas excelentes no mercado. Em destaque, a Neocontrol – uma das maiores fabricantes soluções em automação residencial do país – oferece o Minibox WiFi. O único sistema wireless 100% nacional que oferece os 5 pilares de automação – ar-condicionado, iluminação, áudio e vídeo, motores tubulares e segurança residencial – que permitem alta personalização e flexibilidade para automação de residências de até 150 m².

Saiba mais sobre o Minibox WiFi no vídeo abaixo ou o Treinamento Minibox WiFI clicando aqui.

Gostou desta publicação? Compartilhe e assine nosso newsletter para saber nossas notícias e dicas para automação residencial.



Empresa Beneficiada pela Lei de Informática nº 8248/91
Nossa Politica é : “Fornecer produtos que satisfaçam os requisitos dos clientes e do sistema de gestão da qualidade comprometidos com a sua melhoria contínua”.

Já vai? Aproveite para baixar gratuitamente o nosso Guia Completo de Automação Residencial e Gestão de Vendas!

Preencha e baixe agora mesmo.